Tomás Melo Gouveia regressa aos top-10

Tomás Melo Gouveia continua a consolidar a sua posição no Pro Golf Tour de 2019 e não só passou o seu terceiro cut consecutivo, como tem vindo a melhorar as suas classificações há três torneios seguidos, alcançando neste Sábado o seu segundo top-10 da época nesta terceira divisão europeia.
 
O português de 24 anos foi 10.º classificado, entre 121 jogadores, no difícil Open Royal Golf Anfa Mohammedia, de 30 mil euros em prémios monetários, nos arredores de Casablanca, em Marrocos.
 
Depois de ter sido 37.º no Open Palmeraie Country Club e 19.º no Open Madaef Golfs – outros torneios marroquinos a contarem igualmente para o Atlas Pro Tour –, Tomás Melo Gouveia obteve a sua segunda melhor classificação da época, depois do 7º lugar no Red Sea Egyptian Classic, a etapa inaugural do Pro Golf Tour de 2019.
 
Está definitivamente esquecida aquela fase negra de três cuts falhados consecutivamente em janeiro e fevereiro, mas este Open Royal Golf Anfa Mohammedia não foi nada fácil.
 
Só cinco jogadores lograram bater o Par-70 do Royal Golf Mohammedia e o irmão mais novo de Ricardo Melo Gouveia não foi um deles, terminando com 212 pancadas, 2 acima do Par, após voltas de 72, 68 e 72, que lhe valeram um prémio de 652 euros.
 
«Esta semana jogámos num campo muito exigente em todos os aspetos e com condições muito difíceis», explicou à Tee Times Golf, em exclusivo para Record.
 
«Os buracos são muito estreitos ao lado do mar, os greens são muito pequenos e bem resguardados com bunkers e rough. As condições atmosféricas também estiveram bem desafiantes, com chuva nos dois primeiros dias e vento em todos os dias, especialmente neste último que esteve muito, mas mesmo muito difícil», acrescentou o profissional da Kankura Golf.
 
Nos quatro torneios em que passou o cut no Pro Golf Tour de 2019, Tomás Melo Gouveia tinha sempre terminado abaixo do Par. Isto mostra bem como o teste foi, desta feita, completamente diferente: «Foram três dias de muita luta, especialmente no aspeto mental, e acho que estive bem nesse capítulo».
 
Foi preciso aceitar que os birdies seriam escassos mas até nesse aspeto foi melhorando: 1 no primeiro dia 3 no segundo e 4 no terceiro. Claro que os erros também foram-se acumulando, com 1 duplo-bogey e 4 bogeys na última volta. Mesmo assim, o jogador da Srixon esteve quase a meter-se na luta pelo título.
 
«O jogo esteve bem em geral. Estava confiante e com vontade de fazer um bom resultado. Depois da segunda volta estava no 10.º lugar a 6 shots do líder e sabia que, neste campo, isso não é nada. Portanto, hoje fui para o campo confiante de que poderia entrar na luta. Mas um começo péssimo atirou-me logo um pouco fora da corrida. Consegui recuperar bem, mas depois 1 duplo-bogey no buraco 8 voltei a ir abaixo na classificação. Acho que foi outra semana positiva e mais um passo na direção certa», comentou Tomás Melo Gouveia.
 
O antigo campeão nacional amador estava fora do top-50 da ordem de mérito do Pro Golf Tour há três semanas. Mas, entretanto, com esta forma em crescendo, tem vindo sempre a subir neste ranking. Hoje galgou de 41.º para 35.º e ultrapassou os dois mil euros em prémios monetários no total da temporada.
 
Pelo contrário, Tiago Rodrigues ainda não passou o seu primeiro cut e foi eliminado com 149 pancadas, 9 acima do Par, após rondas de 74 e 75, recebendo 100 euros. O cut tinha-se fixado em 5 acima do Par.
 
O Open Royal Golf Anfa Mohammedia foi o sétimo torneio do Pro Golf Tour de 2019 e coroou um sétimo campeão diferente, desta vez o francês Édouard Dubois, que totalizou 205 pancadas, 5 abaixo do Par, somando cartões de 69, 70 e 66.
 
Foi o único jogador que escapou de fazer uma ronda acima do Par, o que mostra bem as dificuldades das condições de jogo.
 
O francês de 29 anos bateu por 2 pancadas o suíço Benjamin Rusch (69+67+71).
 
Édouard Dubois embolsou cinco mil euros de prémio, melhorou em 19 posições a sua cotação no ranking, para o 3.º posto, e colecionou o quinto título profissional da sua carreira, dois dos quais no Challenge Tour, a segunda divisão europeia.
 
O próximo torneio do Pro Golf Tour será o Open Océan, a partir do dia 28 deste mês, também de 30 mil euros, ainda em Marrocos, e de novo com as presenças de Tomás Melo Gouveia e de Tiago Rodrigues.