Terceiro top-10 seguido para Tomás Melo Gouveia

Depois do 8.º lugar no Raiffeisen Pro Golf St. Pölten, na Áustria, e do 3.º lugar no McNeill Open, na Alemanha, Tomás Melo Gouveia obteve ontem o seu terceiro top-10 consecutivo no Pro Golf Tour, por ocasião do Polish Open (€30 mil euros de prize-money), no Par 70 do Gradi Golf Club, na Polónia.

O português chegou a estar na segunda posição após uma brilhante jornada inaugural de 63 (-7), mas nas outras duas marcou 69 (-1) caindo para 9.º, empatado com mais seis jogadores, com um total de 201 (-9), o que lhe valeu um prémio de €661 e a subida de um lugar na respectiva Ordem de Mérito, de 29.º para 28.º.

Os cinco primeiros na Ordem de Mérito final conquistam a promoção ao Challenge Tour, e foi desta forma que Pedro Figueiredo ganhou o direito a competir este ano a tempo inteiro, e com grande sucesso, neste último circuito.

Não foi fácil encontrar o vencedor do Polish Open. O francês Mathieu Lafon (69-61-62) e o checo Ondrej Lieser (66-62-64) terminaram empatados na frente com 192 (-18) e só no décimo buraco do desempate se deu o desenlace, com o gaulês a fazer birdie no 18, um Par 3 com 145 metros. Apenas um play-off durou mais na história do golfe: em 1949, Cary Middlecoff e Lloyd Mangrum concordaram em partilhar a vitória depois de 11 buracos sempre a empatarem, no Motor City Open, em Detroit.

“Foi mais uma semana positiva mas ainda com muitos erros”, disse Tomás Melo Gouveia.  “Comecei da melhor maneira com -7 na primeira volta, a jogar muito sólido e a aproveitar as oportunidades de birdie que tive. O segundo dia, na terça-feira, foi muito comprido, isto porque joguei cinco buracos e foi suspenso por causa de várias tempestades com trovoada e chuva, e só na quarta-feira é que conseguimos acabar a segunda volta. Não tinha começado muito bem a segunda volta, vinha +2 depois de 5 buracos e sabia que tinha de fazer alguns birdies para ter alguma hipótese no último dia. Consegui acabar essa volta a -1. Na terceira volta voltei a jogar muito bom golfe mas alguns erros e alguns putts falhados não me ajudaram e acabei com outra volta de -1. Foi outra semana positiva, outro top-10 mas preciso de trabalhar para eliminar estes pequenos erros que me têm afastado de uma potencial vitória.”

O seu próximo torneio é o Broekpolder International Open, no Golfclub Broekpolder, na Holanda, de 5 a 7 de Julho.

 

Fonte- www.golftattoo.com