Ricardo Santos vence 3º título da época em play-off diabólico

Ricardo Santos venceu o 1º Royal Óbidos Classic após um emocionante “play-off” de cinco buracos frente a quatro adversários e, de uma assentada, saltou para a frente do ranking que oferece um convite para o Open de Portugal @ Morgado Golf Resort e tornou-se no segundo jogador a vencer três torneios no Portugal Pro Golf Tour de 2016/2017, igualando Tiago Cruz.

O 8º “Swing” deste circuito internacional, sancionado pela PGA de Portugal e pelo britânico Jamega Pro Golf Tour, está a contar com a presença de alguns craques do European Tour, com grande destaque para o escocês Paul Lawrie, um antigo campeão do British Open, que no último Portugal Masters foi 5º classificado.

No campo desenhado pelo malogrado e fabuloso Severiano Ballesteros – foi mesmo o seu último trabalho do género – Paul Lawrie mostrou toda a sua classe aos 48 anos e jogou duas voltas abaixo do Par, de 69 e 70, para terminar com um agregado de 139 pancadas, 5 abaixo do Par.

O vencedor de oito torneios no European Tour empatou no 5º lugar com o espanhol David Borda (70+69) e o inglês David Dixon (69+70), outras das figuras do Circuito Europeu que anda a competir no Oeste português.

Estes três jogadores ficaram a apenas 1 pancada de entrarem no empolgante “play-off” entre os quatro candidatos que agregaram 138 (-6): os portugueses Ricardo Santos (69+69) e Tomás Silva (72+66), o espanhol Carlos del Moral (67+71) e o escocês Grant Forrest (68+70).

Tomás Silva continua a fazer uma impressionante época de estreia como profissional e esteve muito perto de carimbar o seu primeiro título, depois de assinar o melhor cartão dos dois dias de torneio.

Mas tanto o antigo campeão nacional amador como Carlos del Moral, vencedor de dois torneios do Challenge Tour e de uma Final da Escola de Qualificação do European Tour, foram eliminados no segundo buraco da “morte súbita”.

O título ficou a ser decidido entre Ricardo Santos, campeão de torneios do European e Challenge Tours, e Grant Forrest, um dos melhores amadores da Europa no ano passado, que recentemente passou a profissional.

O “play-off” foi-se alternando e prolongando entre os buracos 9 e 10 e, finalmente, ao quinto buraco, o português levou a melhor, como contou ao Gabinete de Imprensa da FPG o presidente da PGA de Portugal, José Correia:

«O Ricardo Santos bateu um drive perfeito para o meio do fairway, enquanto o Grant Forrest falhou à direita e ficou encostado a uma árvore. Teve de jogar para o lado e só à terceira pancada foi ao green. Ao Ricardo foi suficiente o Par para vencer».

Ricardo Santos juntou este título do Portugal Pro Golf Tour, de 10 mil euros em prémios monetários, aos conquistados esta época no 1º San Lorenzo Classic em dezembro, e no 1º Duvalay Classic em janeiro, ambos na Quinta do Lago.

Para além do prémio de 2 mil euros, o atual duplo campeão nacional colocou-se na frente do ranking que atribui um convite para o Open de Portugal @ Morgado Golf Resort, uma vez que há poucos dias tinha-se sagrado vice-campeão do 1º Guardian Bom Sucesso Classic.

No entanto, aquele que é um dos melhores golfistas portugueses de sempre não irá necessitar desse convite, uma vez que tem entrada direta no torneio do European Tour que irá decorrer em maio.

Aliás, nem irá jogar o torneio de 15 mil euros em prémios que concluirá este 8º “Swing” do Portugal Pro Golf Tour, o 2º Guardian Bom Sucesso Classic, de 17 a 19 de abril, sem cut após a segunda volta. Portanto, é muito provável que nem consiga segurar esse posto de n.º1.

«Foi uma boa preparação para a Turquia», declarou o antigo top-10 da Corrida para o Dubai do European Tour ao site especializado “GolfTattoo”, numa alusão ao Turkish Airlines Challenge, o torneio do Challenge Tour, de 200 mil euros em prémios, que irá jogar para a semana, onde será o único português presente em Antalya.

Isso significa que Tiago Rodrigues, o vencedor do 1º Guardian Bom Sucesso Classic, continua bem posicionado para assegurar o convite para o Open de Portugal @ Morgado Golf Resort, embora hoje tenha sido apenas 26º empatado (+5). Em contrapartida, Tomás Silva, 2º hoje e 5º há três dias, é outro forte candidato.

O 1º Royal Óbidos Classic teve a participação de 37 jogadores e vale a pena destacar a presença dos irmãos amadores Tomás e Leonor Bessa, que para a semana estarão a disputar o Campeonato Nacional Absoluto (Amador) Peugeot. Tomás estava mesmo ontem no 7º lugar (-3), mas hoje teve um mau dia e concluiu a prova no 32º lugar (+12). Leonor foi a única mulher a participar e foi 23ª (+3).

As classificações, resultados e prémios monetários dos jogadores portugueses no 1º Royal Óbidos Classic foram as/os seguintes:

1º Ricardo Santos (Victoria Clube de Golfe) 138 (69+69), -6, €2.000 (vitória no 5º buraco de play-off)
2º (empatado) Tomás Silva (Club de Golf do Estoril) 138 (72+66), -6, €1.033
8º (empatado) João Carlota (Team Portugal) 140 (70+70), -4, €437,5
17º (empatado) Hugo Santos (Algarve Unique Properties) 144 (72+72), Par
17º (empatado) Gonçalo Pinto (Hilti) 144 (69+75), Par
21º (empatado) Tiago Cruz (BiG), 146 (70+76), +2
23ª Leonor Bessa (Club de Golf de Miramar), 147 (74+73), +3, amadora
26º (empatado) Tiago Rodrigues (Ping We Love Technology), 149 (73+76), +5
28º (empatado) João Ramos (Oitavos Dunes), 151 (78+73), +7
30º Miguel Gaspar (Belas Clube de Campo), 153 (70+83), +9
31º Alexandre Abreu (Miramar), 154 (82+72), +10
32º Tomás Bessa (Miramar), 156 (69+87), +12, amador
35º Rogério Brandão (Club de Golf de Vilamoura), 162 (89+73), +18, Amador
36º Filipe Corte-Real (Guardian Bom Sucesso Golf), 164 (85+79), +20
37º Rui Morris (Miramar), 165 (83+82), +21

Hugo Ribeiro / FPG
Fotografias: Publicadas no Facebook pelo Portugal Pro Golf Tour

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.